Minério perde espaço nos resultados das siderúrgicas

Com a queda de aproximadamente 40% nospreços internacionais, o minério de ferro vemperdendo espaço nos resultados dassiderúrgicas no país. As usinas investirampesado em mineração nos últimos anos, visandoà autossuficiência e à geração de receita com avenda de terceiros.



Em 2014, a cotação do insumo siderúrgico atingiu os menores patamares desde 2009. A tonelada da commodity passou a ser comercializada por aproximadamente US$ 70, contra algo em torno de US$ 135 a tonelada em 2013. A retração é resultado da perda de ritmo da economia chinesa, bem como uma sobre oferta do mineral verificada no mercado internacional.


Com o fraco desempenho no mercado internacional, a participação da mineração no Ebitda ajustado ­ lucro antes dos juros, impostos, amortização e depreciação, passou de 50,6% no terceiro trimestre de 2013 para 18,9% no acumulado entre julho e setembro do exercício passado.


O Ebitda do segmento de mineração da Companhia Siderúrigca Nacional (CSN) somou R$ 203 milhões no terceiro trimestre de 2014, contra R$ 872 milhões em igual intervalo do ano anterior. Isso representa queda de 76,7% no período, conforme o último balanço financeiro divulgado pelacompanhia. A receita líquida apresentou retração de 44,4% na mesma base de comparação.O montante passou de R$ 1,646 bilhão para R$ 914 milhões.


Em Minas, a CSN detém a Mina Casa de Pedra, em Congonhas (Campo das Vertentes). Somente no ano passado, a empresa pretendia investir R$ 1,5 bilhão em seu projeto de expansão para 40 milhões de toneladas/ano de minério de ferro. No mesmo município mineiro, a empresa controla a Nacional Minérios S/A (Namisa).


Serra Azul -­ Outra empresa que investiu pesado em mineração é a Usinas Siderúrgicas de Minas Gerais S/A (Usiminas). Através da joint venture com a japonesa Sumitomo, a companhia criou a Mineração Usiminas (Musa). No ano passado, a empresa concluiu aportes da ordem de R$ 700 milhões para ampliar a produção. Denominado projeto friáveis, a capacidade instalada de suas jazidas na região de Serra Azul passou de 8 milhões de toneladas/ano para 12 milhões de toneladas anuais.


De acordo com o último balanço da companhia, no terceiro trimestre, nenhuma exportação foi realizada pela Musa. Na ocasião, a paralisação nas vendas externas foi explicada pela queda significativa na cotação internacional.

Em seu último relatório financeiro, a Gerdau apresentou retração de 38,6% na receita líquida do segmento, passando de R$ 207 milhões para R$ 127 milhões. A companhia opera as minas de Miguel Burnier e Várzea do Lopes.

Fonte: Diário do Comércio

#mineração #ferro #economia

Featured Posts
Recent Posts
Search By Tags
Nenhum tag.
This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now