Aguia encontra 7% de fosfato em trincheira do projeto Rio Grande

January 23, 2015

A Aguia Resources informou que 55 metros de trincheiras abertas no alvo Cerro Preto mostraram teor de até 6,99% de pentóxido de fósforo (P2O5). Cerro Preto faz parte do projeto de fosfato Rio Grande, no Rio Grande do Sul. Segundo a mineradora, os resultados confirmam o potencial do alvo, que foi descoberto recentemente.

 

De acordo com comunicado enviado ao mercado, os trabalhos de exploração continuam em uma série de alvos dentro da área do projeto Rio Grande. O objetivo é encontrar formações Arroio Marmeleiro, que hospedam os carbonatitos Joca Tavares e Porteira, assim como várias outras ocorrências de fosfatados e brechas magnéticas.

A Aguia informou ainda que ocorrências de mineralização fosfática sedimentar e nodular também foram identificadas dentro da possível formação.

Conforme divulgado pela mineradora no final do ano passado, camadas de fosforito preto foram mapeados no alvo Cerro Preto, ao longo de uma direção do corpo mineral que varia de 700 metros a cinco quilômetros e espessura aparente de 50 a 200 metros.

Segundo a Aguia, a mineralização está relacionada ao fosforito preto encontrado em formações de Arroio Marmeleiro, em uma área que se estende cerca de 30 quilômetros na direção do corpo mineral e por cinco quilômetros de largura.

Até o momento, três camadas de fosforito preto foram mapeados em Cerro Preto. Segundo a Aguia, os resultados, que pode ser considerados “animadores”, foram obtidos através de amostragem litogeoquímica sistemática, incluindo ensaios com teores de até 20,4% de P2O5.

"O trabalho em curso em Cerro Preto confirmou o potencial da nossa descoberta, em um ambiente geológico que é semelhante ao que temos encontrado em Rio Grande. Novos programas de exploração extremamente promissores, incluindo sondagens, estão sendo planejados para levantar os recursos", afirmou Fernando Tallarico, diretor técnico do projeto.

Segundo o diretor administrativo da Aguia, Prakash Hariharan, o programa de exploração na área do projeto Rio Grande continua a proporcionar resultados excepcionais. “As descobertas em Três Estradas, Joca Tavares e agora em Cerro Preto reforçam a nossa tese de que há potencial para desenvolver múltiplos depósitos nesta área, onde a demanda por fosfato, atualmente, dependente de importações", disse.

A Aguia Resources é uma empresa de desenvolvimento de fertilizantes, com projetos de fosfato e potássio no Brasil. A empresa possui os projetos de fosfato Rio Grande, no Rio Grande do Sul, Lucena, na Paraíba, e Mata da Corda, em Minas Gerais. Em Sergipe, a mineradora explora potássio através do projeto Atlantic.

Please reload

Featured Posts

Gerências da ANM se Manifestam

October 16, 2019

1/10
Please reload

Recent Posts
Please reload

Search By Tags